23/6/2024 08:35

Polícia descobre empresas de fachada em investigação de comissões no Corinthians

Polícia descobre empresas de fachada em investigação de comissões no Corinthians

A Polícia Civil de São Paulo identificou novas empresas, citadas como sendo de fachada, que tiveram relações financeiras com a Neoway, companhia que está no centro das investigações de supostas fraudes nos repasses de comissões do acordo entre a casa de apostas VaideBet e o Corinthians.

A Carvalho Distribuidora, a ACJ Platform Comércios e Serviços e a Thabs Gestão e Serviços são listadas num relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) feito após consulta dos investigadores. Além das empresas, o relatório também expõe uma mulher de São Bernardo do Campo. O delegado Tiago Fernando Correia, da Delegacia Investigações sobre Crimes de Lavagem, determinou o levantamento e a intimação de pessoas que tenham operado financeiramente com essas empresas para que expliquem a natureza das transações – todas na condição de testemunhas.

O pedido da polícia ao Coaf afirma que a ACJ e a Thabs já foram identificadas como “empresas frias”. O ge verificou que as três companhias foram criadas em 2023, têm capital social de R$ 100 mil ou mais e são administradas por um único sócio cada – todos beneficiários recentes de programas sociais do Governo Federal. Trata-se de cenário muito semelhante ao da Neoway, apontada como empresa de fachada que recebeu parte da comissão pela intermediação do contrato de patrocínio entre a VaideBet e o Corinthians.

Terceira Delegacia da Polícia Civil investiga o caso que envolve VaideBet e Corinthians — Foto: José Edgar de Matos
Crédito: José Edgar de Matos

A Neoway tem como sócia Edna Oliveira dos Santos, mulher que vive em bairro humilde de Peruíbe, no litoral paulista, que teria sido usada como laranja para a abertura da empresa. A Thabs foi constituída em janeiro de 2023, num bairro nobre de São Paulo, com capital de R$ 140 mil e tem como sócio um homem cujo endereço, na ficha da empresa, é de São Paulo. Ele, porém, consta como beneficiário do Auxílio Emergencial entre 2020 e 2021 em Peruíbe, a mesma cidade Edna.

A Carvalho Distribuidora também foi criada em janeiro do ano passado, com capital de R$ 100 mil e sede em Guarulhos. Seu sócio é um homem de Itajaí-SC que recebeu o Auxílio Emergencial entre abril e dezembro de 2020. A ACJ tem como data de constituição 11 de julho de 2023, três dias antes da Neoway, e também tem sede em São Paulo. O capital é de R$ 150 mil, todas as cotas de uma mulher que recebeu regularmente R$ 750 mensais do Bolsa Família entre março de 2023 e março de 2024, de acordo com o Portal da Transparência.

Augusto Melo na apresentação da VaideBet no Corinthians — Foto: Jozzu/Agência Corinthians
Crédito: Jozzu/Agência Corinthians

A polícia apura o suposto desvio de parte da comissão que a Rede Social Media Design recebeu pela intermediação do acordo. A Rede Social tem como sócio Alex Cassundé, que prestou serviços ao presidente do Corinthians, Augusto Melo, durante a campanha no ano passado. A agência teria feito dois depósitos, um de R$ 500 mil e outro de R$ 400 mil, à Neoway. O caso levou a VaideBet a romper o contrato com Corinthians pelo que considerou danos à sua imagem.

Entenda o caso VaideBet e Corinthians romperam o contrato no dia 7 de junho, cinco meses depois de celebrarem o maior acordo de patrocínio do futebol brasileiro. A crise se instaurou no dia 27, quando a patrocinadora máster notificou o clube extrajudicialmente pedindo esclarecimento em torno das notícias envolvendo o possível repasse de parte comissão do intermediário para um "laranja". O contrato firmado previa R$ 370 milhões ao clube e era válido até o fim de 2026. Além da notificação da VaideBet, Augusto Melo recebeu um pedido da Polícia Civil, que também cobra respostas e pediu acesso ao contrato com a empresa.

A Polícia abriu inquérito e busca esclarecimentos da denúncia feita pelo "Blog do Juca Kfouri" de que a Rede Social Media Design, empresa que intermediou o contrato de patrocínio, supostamente repassou parte do valor recebido em comissão a uma empresa "laranja", chamada Neoway Soluções Integradas em Serviços Ltda. Essa empresa está no nome Edna Oliveira dos Santos, que nem sequer saberia da existência da mesma. Até o encerramento do acordo, duas parcelas de R$ 700 mil foram repassadas pelo clube para o intermediário que está registrado no contrato de patrocínio. A notícia não agradou à VaideBet, que entendeu ter a imagem prejudicada com as inúmeras especulações em torno do contrato com o Corinthians.



VEJA TAMBÉM
- MULTADO! Cacá é multado pelo Corinthians após declaração polêmica na zona mista
- DEVENDO! Corinthians cobra dívida do Vasco pela compra do lateral Lucas Piton
- GRANDE ATUAÇÃO! Hugo Souza recebe elogios em sua estreia pelo Timão









1728 visitas - Fonte: -

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias

publicidade

Brasileiro

Ter - 21:00 - Neo Química Arena -
X
Corinthians
Criciuma

Brasileiro

Qua - 19:00 - São Januário
2 X 0
Vasco Da Gama
Corinthians
publicidade
publicidade
publicidade