3/2/2019 16:01

Corinthians: segredo do sucesso de uma década está nos volantes

Desde Elias, primeiro de uma série de atletas contratados para a função, posição tem sido determinante nos últimos anos. Júnior Urso chega e tenta manter o bom aproveitamento dos meio-campistas

Desde a queda no Brasileirão de 2007, o Corinthians contratou muitos jogadores para diversos setores do time. Estrelas como Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos, Paolo Guerrero, Alexandre Pato chegaram a peso de ouro.



LEIA TAMBÉM:[ENQUETE] Você aprova a contratação de Junior Urso?

Mas eu não tenho a menor dúvida de que as diversas conquistas importantes do alvinegro se devem principalmente ao sucesso de seu meio-campo, especialmente dos volantes.

Volantes não “brucutus”. Volantes que sabem marcar e armar. Até alguns meias foram recuados para essa função e foram importantíssimos, casos de Renato Augusto e Rodriguinho.

Por isso, eu listo agora os volantes que foram fundamentais para fazer do Corinthians o clube mais vencedor do futebol brasileiro nos últimos 10 anos. Afinal, de 2008 para cá, foram uma Libertadores de forma invicta (2012), um Mundial (2012), uma Recopa Sul-Americana (2013), três brasileiros (2011, 2015 e 2017), uma Copa do Brasil (2009), os Paulistas de 2009 (invicto), 2013, 2017 e 2018.

ELIAS – Na primeira passagem pelo clube, ele chegou em 2008, vindo da Ponte Preta. Elias tinha sido destaque da Ponte Preta, vice-campeã estadual naquele ano. Foi um dos jogadores mais modernos da história Corinthians. Eficiente na marcação e também na armação. Começou a carreira como atacante e depois foi recuado para volante pelo técnico colombiano Rincón (um dos maiores meio-campistas da história do próprio Corinthians) quando jogava pelo São Bento, de Sorocaba (SP). Essencial nos títulos da Copa do Brasil de 2009 e o Paulistão também de 2009. Foi também muito bem na segunda passagem pelo Timão, campeão brasileiro em 2015.

CRISTIAN – Chegou também no segundo semestre de 2008, após passagem pelo Flamengo. Antes, Cristian tinha se destacado pelo Paulista de Jundiaí (campeão da Copa do Brasil de 2005) pelo Atlético Paranaense. Tornou-se ídolo da Fiel principalmente após o jogo da semifinal do Paulista de 2009, quando marcou um golaço contra o São Paulo, no Pacaembu, na vitória por 2 a 1, e comemorou provocando a torcida tricolor. A segunda passagem pelo clube não foi brilhante. Mesmo assim, ele fez parte do elenco campeão brasileiro de 2015. E ainda fez gol na histórica goleada sobre o São Paulo, 6 a 1, na Arena Corinthians, também em 2015.

MARCELO MATTOS – Tinha tido boa passagem pelo clube entre 2005 e 2007. Quando retornou, em 2009, não foi o mesmo jogador de antes. Tornou-se reserva na equipe comandada por Mano Menezes. Foi defender o Botafogo. E hoje, no Vasco da Gama, luta bravamente para voltar ao futebol, após delicadas cirurgias no joelho.

EDU GASPAR – Hoje coordenador técnico da seleção brasileira, Edu Gaspar, revelado pelo Corinthians, retornou como jogador ao clube em 2009. Também não vingou. Surgiu no alvinegro no final dos anos 90, sendo muito importante nas conquistas do Paulista de 1999, do Brasileiro de 1999 e do Mundial de 2000. Fazia principalmente a função de segundo volante. Fez muito sucesso no futebol inglês, jogando pelo Arsenal.

JUCILEI – Chegou ao Corinthians, em 2009, meio desacreditado. Contratado do J.Malucelli, do Paraná, Jucilei rapidamente mostrou que tinha qualidade, boa saída de bola, desarme e boa finalização. A melhor partida que fez pelo alvinegro foi em 2010 contra o São Paulo, no Pacaembu. Jucilei marcou naquele jogo dois gols na goleada por 3 a 0.

RALF – Tornou-se um dos principais jogadores da história do Corinthians. Veio do Barueri, ganhou rapidamente a condição de titular e virou ídolo da torcida. Volante que praticamente não toma cartões, Ralf foi fundamental principalmente nas conquistas da Libertadores (invicta) do Mundial em 2012. Foi para a China e retornou. Atualmente é uma das referências do elenco.

PAULINHO – Veio do Bragantino para o Corinthians em 2010. Logo supriu a ausência de Elias. Na função de segundo volante, Paulinho cresceu e se firmou como titular no Brasileirão de 2011, conquistado pelo Timão. No ano seguinte, a consagração com o título da Libertadores e do Mundial. Participou de duas Copas do Mundo, 2014 e 2018. Um dos meio-campistas mais modernos produzidos nos últimos tempos no futebol brasileiro.

GUILHERME – Volante que se destacou na Portuguesa de Desportos, Guilherme tem como ponto forte o chute de fora da área. Jogou no Corinthians entre 2012 e 2014 e se transferiu para Udinese, da Itália. Passou pelo Deportivo La Coruña, da Espanha, e foi para o Olympiakos, da Grécia.

BRUNO HENRIQUE – Hoje é um dos principais do rival Palmeiras. Mas quando chegou da Portuguesa para o Corinthians não era muito valorizado. Foi reserva durante um bom tempo no Corinthians, principalmente da dupla Ralf e Elias em 2015. Quando entrava não decepcionava. Teve destaque, inclusive, na goleada por 6 a 1 sobre o São Paulo, na Arena Corinthians, pelo Brasileirão de 2015, competição que o alvinegro foi campeão. Trocou o Timão pelo Palermo, da Itália, no ano seguinte.

MAYCON – Cria das categorias de base do Corinthians, o canhotinho Maycon foi importantíssimo no time montado por Fábio Carille em 2017. Foi campeão paulista e campeão brasileiro naquele ano. Em 2018, pouco antes de ir para Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, ajudou o Corinthians a ser bicampeão paulista. Aliás, Maycon converteu a última penalidade na vitória sobre o Palmeiras em pleno Allianz Parque.

GABRIEL – Fez uma boa dupla com Maycon entre 2017 e 2018. Depois de passagens por Botafogo e Palmeiras, Gabriel chegou ao Corinthians para suprir principalmente a ausência de Ralf, que tinha ido para a China. Chegou ao Timão em 2017 e foi peça importante da equipe de Carille vencedora dos estaduais de 2017 e 2018 e também do Brasileirão de 2017. Atualmente está na condição de reserva. Mas tem grande identificação com a torcida e a confiança do treinador corintiano também.

PAULO ROBERTO – Contratação muito contestada no começo de 2017. Veio do Sport após passagens por vários clubes, entre eles Audax, Bahia e Figueirense. Nunca se firmou como titular no Corinthians, mas chegou a ter boas atuações quando foi utilizado. Destaque para a partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, pelo Brasileirão de 2017. Versátil, ele também chegou a jogar como lateral-direito, sem decepcionar. Foi emprestado este ano para o Fortaleza.



CAMACHO – Veio do Audax, vice-campeão paulista de 2016, mas começou a carreira no Flamengo. Passou ainda por Paraná, Goiás, Bahia, Guaratinguetá e Botafogo. Utilizado na maioria das equipes como meia, Camacho rendeu mais quando atuou como segundo volante. Teve boas aparições no time corintiano campeão paulista e campeão brasileiro de 2017. Está emprestado ao Athletico Paranaense. Fez parte do elenco do Furacão campeão da sul-americana de 2018.

RENÊ JÚNIOR – Ainda faz parte do elenco do Corinthians. O experiente jogador que já atuou no Mogi Mirim (SP), Ponte Preta, Santos, Bahia, entre outros times, chegou ao Corinthians em 2018, mas não conseguiu se firmar como titular. As lesões o atrapalharam até o momento.

JÚNIOR URSO – O mais novo reforço do Corinthians. Disputado por Flamengo e São Paulo, Júnior Urso assinou por três temporadas com o alvinegro. Deve ser titular no time comandado por Carille. Começou a carreira no Santo André, mas se destacou com a camisa do Coritiba entre 2012 e 2013. Depois de passagem pelo futebol chinês, o volante também foi muito bem com a camisa do Atlético Mineiro em 2016. Estava no Guangzhou R&F, da China, desde 2017












Corinthians,Volantes,Títulos



Leia também: Com contrato assinado, Bruno Méndez se torna 11º reforço do Timão

Leia também: Love admite que não é fácil jogar ao lado de Gustagol e Boselli

Leia também :Corinthians sofre até o fim, vira sobre o Avenida-RS e se classifica

Leia também :Carille estabelece ajuste mais urgente no Corinthians: "Parar de tomar gol"



3150 visitas - Fonte: Fox Sports

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Para mim o melhor de todos é o Ralf, o que ele jogou sabado foi brincadeira...pode nao ter sido o mais tecnico, mas em mayeria de raça foi o maior...

Kleber Vellenev     

Uma Década de retranca e sem ataque; que vergonha volante aparecer mais que atacante!

Sidnei Evaristo     

Porisso da contrataçao do junior urso é um segundo volante que lembra muito o estilo do maycon jogador de grande forca fisica e chega bastante pra finalizar dentro da area

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias