11/7/2019 16:30

Mesmo com união dos grandes e aprovação da assembleia, Governo de SP veta projeto de bebida nos estádios

Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos e uniram para fortalecerem projeto, mas nada adiantou

A decisão sobre o projeto que liberaria a venda de bebidas alcoólicas nos estádios foi publicada na tarde desta quinta-feira (11) no Diário Oficial (DOSP) com final nada feliz para o projeto que tinha apoio dos principais clubes de São Paulo e da própria Federação Paulista de Futebol (FPF).



Com apoio de João Doria, o vice Rodrigo Garcia, que está em exercício na ausência do governador, vetou o projeto. A Assembleia Legislativa de São Paulo havia aprovado e a decisão ficou nas mãos do poder executivo, que considerou a medida inconstitucional.

Isso porque o Estatuto do Torcedor proíbe a venda de bebidas alcoólicas em áreas esportivas. Então, a aprovação da lei no estado de São Paulo feriria um regulamento federal.



Apoio dos grandes

Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos haviam se unido para discutirem o assunto e iniciaram uma campanha nas redes sociais para pressionarem o governo a aprovar o projeto. Mesmo com a adesão até mesmo da FPF, a ideia não deu certo e o projeto foi arquivado pelo governo.

Corinthians, Projeto, Bebidas alcoolicas, estádios



VEJA: Clique aqui e veja a baita viagem que a Mandala Turismo preparou para você aproveitar Capitólio-MG


LEIA TAMBÉM: Love comenta sobre protesto da Organizada e pondera: "A gente se cobra"

LEIA TAMBÉM: [ENQUETE] Você concorda com o protesto e as críticas direcionadas ao treinador Fábio Carille?

LEIA TAMBÉM: Insatisfação de Carille alcança patamar inédito no Corinthians

759 visitas - Fonte: torcedores.com

Mais notícias do Corinthians

Notícias de contratações do Timão
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias